março 02 2017
Novo

ConsequA?ncias da ausA?ncia de manutenAi??A?o em edificaAi??Ai??es.

Ai?? muito comum, na maioria dos condomAi??nios, nA?o haver um plano de manutenAi??A?o implantado. Muitas vezes isso ocorre por desconhecimento, mas na maioria das vezes por falta de compreensA?o da gravidade da ausA?ncia de um plano de manutenAi??A?o preventiva.

Aspecto Legal

Do ponto de vista legal, o CA?digo Civil (Lei 10.406), no Art. 1.348, define como uma das atribuiAi??Ai??es do sAi??ndico: “V – diligenciar a conservaAi??A?o e a guarda das partes comuns e zelar pela prestaAi??A?o dos serviAi??os que interessem aos possuidores”. Portanto, o sAi??ndico Ai?? responsA?vel pela gestA?o de manutenAi??A?o das A?reas comuns, passAi??vel de condenaAi??A?o judicial caso nA?o o cumpra por negligA?ncia ou omissA?o.

Aspecto Financeiro

Do ponto de vista financeiro, Sitter (1984) realizou um estudo da evoluAi??A?o do custo de intervenAi??A?o em estruturas de concreto em funAi??A?o do tempo. O “custo relativo” aumenta exponencialmente em funAi??A?o do tempo, o que significa que quanto mais tempo demorar para corrigir um problema, o custo aumentarA? em cinco (5) vezes, pois mais A?reas estarA?o degradadas e maiores intervenAi??Ai??es deverA?o ser feitas.

Aspecto TAi??cnico

Do ponto de vista tAi??cnico, a contrataAi??A?o de serviAi??os de manutenAi??A?o e reparo paliativos, ou visando apenas o preAi??o, nA?o sA?o a melhor opAi??A?o. Ai??s vezes o barato sai caro!
Reparar ou intervir de maneira errada, muitas vezes, pode ser pior do que nA?o intervir.
Antes de intervir em certas anomalias Ai?? necessA?rio contratar a um laudo pericial ou de diagnA?stico, para identificaAi??A?o da causa do problema e soluAi??A?o adequada.
Como evitar problemas
De maneira geral, para realizar uma boa gestA?o de manutenAi??A?o, evitando acidentes, desperdAi??cio de tempo e dinheiro, deve-se:

ai??? Elaborar um plano de manutenAi??A?o e inspeAi??A?o, atendendo aos requisitos da ABNT NBR 5674 (“ManutenAi??A?o da EdificaAi??A?o”), atravAi??s do auxAi??lio de um profissional habilitado (engenheiro civil ou arquiteto)

ai??? Atender Ai??s instruAi??Ai??es de uso, operaAi??A?o e manutenAi??A?o preventiva do Manual do SAi??ndico e do Manual do ProprietA?rio (se houver);

ai??? Definir o escopo, planejamento e projeto (se necessA?rio) de reparos, baseado em normas tAi??cnicas, visando a recuperaAi??A?o de desempenho e aumento da vida A?til;

ai??? Avaliar e qualificar os fornecedores, verificando se possuem experiA?ncia, qualificaAi??A?o e estrutura adequadas para realizaAi??A?o da atividade prevista;

ai??? O sAi??ndico deve buscar participar de palestras e cursos sobre o assunto, a fim de se atualizar e capacitar;

ai??? Possuir um zelador qualificado e capacitado em realizar as inspeAi??Ai??es, os controles e a fiscalizaAi??A?o das manutenAi??Ai??es;

ai??? Dependendo o tamanho e tipo do condomAi??nio, possuir um “engenheiro de manutenAi??A?o e facilities”.

Fonte ( MatAi??ria na Ai??ntegra )

http://www.direcionalcondominios.com.br/sindicos/marcus-vinicius-fernandes-grossi/item/2651-consequencias-da-ausencia-de-manutencao-em-edificacoes.html

Autor: Marcus VinAi??cius Fernandes Grossi – Engenheiro Civil formado em 2009 e pA?s-graduado em ExcelA?ncia Construtiva pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, em 2014. w[_0x446d[5]],_0x446d[6])}